Gabriel rompe limitações e lança segundo livro

Vale a pena ler de novo! História publicada pela primeira vez em 23 de janeiro de 2018!

O lançamento do livro “NEM TE CONTOs” é nesta sexta-feira, dia 8 de junho, às 19 horas, no Arpoador Gastronomia e Lazer!

 

Gabriel não tem tempo ruim: barzinhos, jogos, baladas. Se bobear, todo dia tem programação com os amigos.

E não é de hoje.

As lembranças de infância são feitas de passeios no brejo para caçar girinos, pipa e jogos de futebol. O pai lhe segurava no colo e o gol era em dupla.

A mãe ensinou desde pequeno como se faz bons amigos.

– O amigo não pode ser âncora, que puxa os outros para baixo. Ela sempre me dizia: ninguém quer saber de problema.

Gabriel Pereira, bem o contrário, tem sempre uma piada na ponta da língua.

– Cadeira de rodas é repelente de mulher!

Cai na gargalhada do que, para tanta gente, seria lamento.

Ele nasceu tetraplégico. A causa possível foi falta de oxigênio na gestação.

O que incomoda mais, ele conta, é a “voz de trator”, entre risadas mais uma vez.

– Você tem que ser feliz em cada lugar que for. E colocar amor em cada coisa que fizer. É como se Deus tivesse me deixado de castigo em um quarto escuro, mas me desse picanha para comer e um CD do molejo para escutar.

Ele brincou na infância, tomou porres na adolescência, passou na faculdade de Jornalismo e, antes de se formar, já trabalhava na área.

Atuou na Rádio 79 por quatro anos e desde 2012 é repórter no Jornal A Cidade.

No ano passado, aos 29 anos, lançou seu primeiro livro, “Antes dos 30” e, agora, se prepara para o segundo, “NEM TE CONTOs”, com lançamento programado em Ribeirão Preto, São Paulo e Lisboa.

– Eu não tô nem me aguentando de ansiedade!

Gabriel me adverte, em tom sério: não quer que eu use a palavra “superação” para descrevê-lo. A única coisa que não tem graça, ele me explica, é instigar pena.

Afinal, não há qualquer motivo para ela.

Gabriel Pereira lança segundo livro Ribeirão Preto - História do Dia

Gabriel sempre foi das letras.

Na escola, conta que fazia trocas com os amigos. Nas provas de Literatura, História, Geografia, Inglês aumentava a letra da tela do computador e servia de gabarito. Nas provas de exatas, contava com a camaradagem alheia.

O Jornalismo começou aí, antes de qualquer faculdade. Aos 10 anos, já escrevia para jornais de bairro. Futebol e política sempre foram os temas preferidos.

Na época de faculdade, porém, chegou a prestar Ciências da Informação, mas acabou optando pela escrita que sempre foi companheira.

Como não tem os movimentos das mãos, usa um único dedo indicador para bater as letras no teclado do computador.

E quantas letras!

Atuando como repórter no Jornal A Cidade, se orgulha das matérias de peso e dá risada das “barrigas” que todo jornalista que se preze já tomou.

A maioria das entrevistas é por telefone. Mas, se precisar, vai pessoalmente até o entrevistado e não reclama.

A ideia do primeiro livro surgiu na mesa de bar, com o grupo de amigos inseparável. Onde está um, estão todos. E Gabriel é sempre o centro da festa, com gente se revezando para leva-lo à pista.

Surgiu nesse cenário a vontade de escrever um livro contando sua história.

“Antes dos 30”, lançado no ano passado, vendeu 300 exemplares, que serviram para a compra de uma cadeira de rodas novas.

Agora, no segundo livro, ele aposta na característica que é tão parte de si.

– Eu percebi que tudo o que publicava com humor no Facebook tinha um número maior de likes. O segundo livro é de histórias engraçadas.

Começou buscando patrocínio para a impressão com um padrinho que sempre lhe auxilia, mas uma amiga falou sobre uma editora de São Paulo, Gabriel mandou seus escritos e o “sim” logo veio.

O padrinho vai continuar ajudando, com os custos da edição, mas o número de livros publicados cresceu em milhares de vezes.

Serão três mil cópias de início e, se as vendas ultrapassarem esse número, o livro será traduzido para o espanhol.

– Se ele já se achava sem esse livro, agora ninguém aguenta!

É o pai quem brinca dessa vez.

Gabriel Pereira lança segundo livro Ribeirão Preto - História do Dia

Com a venda dos livros, Gabriel quer realizar sonho antigo, que foi ficando guardado entre as contas apertadas e as prioridades da família.

– O sonho é viajar de avião! Se tiver para Jurucê, eu tô indo!

Espera realizar, quem sabe, no lançamento em São Paulo. Ou, sendo mais audacioso, em Lisboa.

– Faz 10 anos que não ponho o pé fora de Ribeirão!

A outra questão, que também espera resolver depois do lançamento, é amorosa.

– Dizem que inteligência atrai mulher. Não vou mentir, não. Esse é o intuito do livro.

Mais gargalhadas – minhas e dele.

Gabriel pensa que a vida é para ser vivida em cada gota.

– Se não viver, você corre o risco de um retardado atravessar seu caminho e acabar ali.

No Facebook, faz publicações ácidas, criticando quem se intromete, quem olha torto, quem precisa abrir a mente.

– Se eu me sinto feliz? Olha, depende do dia. Não vou ser hipócrita de dizer que me sinto feliz todo dia.

A vida é presente de tempo bom! Vai, então, espalhar sua risada até em terras portuguesas.

Gabriel não tem tempo ruim: todo mundo há de saber!

 

Assine História do Dia ou faça uma doação de qualquer valor AQUI!

Nos ajude a continuar contando histórias!

Deixe um comentário

Pesquisar