Rodrigo já transformou mais de 500 quilos de jornal em arte

Anjos, árvores de natal, casinhas, presépios, fruteiras, vasos: quem olha não percebe do que é feito. Pega na mão e se inquieta: parece metal, mas é tão leve!

Quando Rodrigo diz que é tudo de jornal, os olhos arregalam.

Com o papel que vira lixo minutos após levar a notícia fresquinha, ele faz arte.

Acredita que já transformou mais de 500 quilos de jornal em obras decorativas. Todo o material é doado por pessoas que conhecem sua arte e se encantam. Em casa, ele guarda as pilhas de exemplares que não param de chegar.

– Em Ribeirão e região eu sou o único que faz esse tipo de trabalho.

Foi buscar inspiração – e dicas – com um artesão de Minas Gerais, que descobriu pela internet.

E hoje faz da arte seu negócio de vida.

– É terapia! A pessoa tem que gostar, senão não vai conseguir fazer nada. No primeiro erro, vai desistir.

Rodrigo Nobre arte em jornal História do Dia

Rodrigo Nobre, 33 anos, conta que desde pequeno gostava de trabalhos manuais. Não podia ver um aparelho eletrônico que passava horas na tarefa de desmontá-lo e montá-lo de novo.

Começou a trabalhar adolescente, mas não pensava no artesanato. Fez bicos, atuou em uma empresa de call center.

Quatro anos atrás, após um período desempregado, é que veio a ideia.

Decidiu ajudar a mãe, que é artesã, a fazer biscuit, reencontrando o gosto pelos trabalhos manuais da infância.

Os dois fizeram arte em parceria por cerca de dois anos, até que Rodrigo decidiu buscar um estilo de artesanato que fosse só seu.

Encontrou a arte em jornal em vídeos pela internet e foi criando sua própria técnica com as dicas que pegou com o artesão mineiro.

Conta que levou cinco meses para conseguir fazer uma peça com qualidade.

– Seu eu faço uma peça e não gosto, eu não vendo. Eu ainda tenho a primeira peça que fiz em casa. É muita diferença!

Quando a peça “perfeita” saiu, ele decidiu que era hora de começar a vender. Participa de bazares e vende pela internet.

– É uma terapia e ainda ganho dinheiro. Trabalho sem estresse, esqueço da vida!

Rodrigo Nobre arte em jornal História do Dia

Rodrigo confecciona canudos de diversos tamanhos em jornal.  Usa essas peças para produzir sua arte.

O tamanho do canudo é que dá o traço da arte: mais delicada ou menos, maiores ou menores.

Além do jornal, ele utiliza arame, cola, tinta e verniz.

Cada objeto leva um tempo diferente para ficar pronto. Em média, entre um e dois dias para finalizar.

Os anjos são carro chefe nos pedidos. Rodrigo utiliza quatro folhas de jornal, que rendem 22 canudos, para confeccionar um anjo.

Para este ano, o artista tem planos de expansão. Quer ampliar o ateliê da sala para o quintal de casa e começar a fazer e vender móveis de jornal.

– Com jornal e a técnica certa, dá para fazer qualquer coisa.

Diz que já aprendeu a fazer e – o principal – já gostou das peças que fez.

Vai continuar a transformar lixo em arte. E a surpreender!

 

Assine História do Dia ou faça uma doação de qualquer valor AQUI!

Nos ajude a continuar contando histórias!

 

Deixe um comentário

Pesquisar