Tuba trocou carreira de advogado para buscar sonho do cinema

Vale a pena ler de novo! História publicada pela primeira vez em 13 de setembro de 2017!

 

Roteiro

PRÓLOGO – A DESCOBERTA

Tuba arruma as malas, segue para o aeroporto, embarca em um avião com destino ao mundo. Vai em busca de se encontrar. Precisava de um período sabático. O advogado recém-formado tinha a cabeça – e o coração – nas telas dos filmes. Seria a hora de buscar o sonho? Mas quão longe o cinema estava?

 LG Tubaldini Júnior cinema - História do Dia

O roteiro é de mentira, mas a história é feita de realidade.

LG Tubaldini Júnior, o Tuba, era formado em Direito e já atuava como advogado havia três anos quando decidiu largar tudo e sair pelo mundo.

Foi em 2000. A ideia era encontrar respostas, mas voltou com a mala cheia de questionamentos.

Decidiu passar um tempo em Ribeirão Preto, sua terra, que havia trocado por São Paulo para cursar a faculdade.

Por aqui, conheceu o cineasta Edgar de Castro e entendeu que o cinema era a resposta que andara a procurar.

– Eu sempre tive o sonho do cinema, mas achava que era impossível. Tipo ser astronauta, sabe?

Resolveu, então, que era tempo de se aventurar pelo espaço.

E começou a trabalhar como assistente de Edgar, que acabara de criar o Núcleo de Cinema de Ribeirão Preto.

Logo, partia em busca das telonas em São Paulo e Rio de Janeiro.

O final feliz só chega horas depois do início do filme: quem trabalha com cinema bem sabe.

Tuba conta que ficou nove anos fazendo cinema e teatro sem ganhar um tostão.

Por dois anos, viveu das economias feitas como advogado. Nos outros sete, fez um freela aqui e outro lá, foi se virando.

A certeza permanecia:

– Eu fui para o cinema sem pensar no dinheiro. Se fosse por dinheiro, eu teria continuado no Direito. Eu queria fazer algo em que eu acreditasse.

Acredita na cultura. E faz dela parte de si.

– A cultura tem a capacidade de ser um espelho da sociedade. Quando você olha para o que você é, você se transforma e aprende consigo mesmo. E quando você gosta do que você é, tem a possibilidade de se realizar.

Foi só depois de quase uma década, por volta de 2009, que uma peça de teatro de Tuba fez sucesso. E aí, o dinheiro começou a entrar. E o cinema – que anda de mãos dadas com o teatro – começou a ser um caminho possível.

Ele adverte, porém: o filme não é recomendado para quem tem grandes pretensões financeiras.

– Ninguém fica rico com cinema. Só em Hollywood. No Brasil a cultura é muito desprestigiada.

 LG Tubaldini Júnior cinema - História do Dia

No dia 21, chegam as telonas de todo Brasil o sexto filme produzido por Tuba.

O tempero a mais é que o produtor cinematográfico escolheu sua terra para gravar grande parte das cenas e para o lançamento.

No dia 19, Ribeirão Preto recebe os principais atores de “Divórcio”, que tem no elenco Camila Morgado, Murilo Benício, Luciana Paes, Thelmo Fernandes, André Mattos.

Tuba, produtor cinematográfico, quis voltar os olhos do Brasil para o interior, rompendo a quase regra de um cinema brasileiro focado no eixo Rio-São Paulo.

– A ideia de se fazer um filme é oxigenar o que já está sendo feito. Fazia bastante tempo que não se filmava no interior que, quando retratado, é de maneira anacrônica. “Divórcio” mostra o interior pujante, cheio de energia.

Um casal decide se divorciar depois de anos casados. Mas o divórcio não tem nada de amigável: é o enredo que promete tirar risos.

A ideia surgiu de relatos de divórcios reais.

Tuba, porém, é cauteloso com a tão complexa realidade.

– Mesmo um filme de ficção pode ter muita realidade. É o aspecto do ser humano na fantasia em que está mergulhado. A fantasia é da nossa realidade. Curupira, mula sem cabeça são elementos que pertencem à nossa realidade.

Tuba diz que ainda tem muito o que produzir, muito o que mostrar e aprender.

Um dos sonhos é fazer um grande filme brasileiro de ação. O grande sonho é ver o cinema brasileiro fortalecido, dono de si.

– O cinema no Brasil sofreu muitas interrupções. A gente já produz bem, mas ainda tem muito chão para avançar. É fundamental para um país sério ter uma cultura forte.

Brasileiro, ribeirão-pretano, ele está certo de que, por aqui, não falta inspiração feita com toda forma de realidade.

– O brasileiro é um povo de histórias incríveis!

Tuba viajou o mundo para se encontrar.

Fazendo cinema, promove encontros a cada luz que se apaga e enredo que recomeça.

– Realizado? Ninguém pode dizer que está realizado. Talvez no leito de morte.

Vem muito filme por aí.

 

Crédito das fotos: divulgação

 

Assine História do Dia por R$ 13 ao mês ou faça uma doação de qualquer valor AQUI!

Nos ajude a continuar contando histórias! 

Deixe um comentário

Pesquisar