Com seu acordeão, Aluísio canta a saudade

Quando toca seu acordeão, Aluísio viaja longe.

Lembra da cantoria da mãe, lá em Minas, quando era criança e fingia que o cabo de vassoura era microfone.

Para o jovem mineiro, fazer música é despertar sentimento.

– A música é uma emoção muito forte para mim. É vida! É a nossa história!

Aluísio dos Santos, 29 anos, conta que aprendeu a tocar violão aos 11, na família onde todo mundo toca alguma coisa para animar as festas e os encontros.

Há seis anos, trabalhando em uma loja de instrumentos musicais lá em Passos (MG), sua terra natal, aprendeu o acordeão.

Só conseguiu comprar o seu próprio instrumento no final do ano passado, já morando em Ribeirão Preto.

Talvez pela saudade de casa, talvez pela necessidade de ganhar uns trocados, talvez pelo amor à música: motivos para tocar não faltam.

– Tocando a gente não deixa a tradição morrer.

História do Dia: Aluísio toca acordeão no centro de Ribeirão Preto

Aluísio veio para Ribeirão Preto há dois anos, realizar o sonho da faculdade.

Conta que começou a trabalhar aos 14, entregando panfleto. Vendedor, recepcionista: muitos outros trabalhos vieram e a universidade foi ficando na ideia.

Prestou vestibular em 2015, depois que sofreu um acidente e passou uma semana internado. Conheceu a Fisioterapia, se encantou e decidiu tentar.

Conseguiu bolsa em Ribeirão, vendeu a moto que tinha para ajudar nas despesas e veio embora, “com a cara a coragem”, em suas palavras.

Por aqui, diz que vive em pensões e tinha conseguido um trabalho para dar conta das despesas. Com a demissão, o acordeão passou a ser caminho.

Pegou o instrumento e foi para o Calçadão fazer música por alguns trocados. Luiz Gonzaga, Pixinguinha, Cartola, Adoniram são as inspirações.

– A música brasileira é muito rica!

Aluísio diz que morar longe da família mineira, “é complicado”, mas não se arrepende.

– A perspectiva de melhora é outra. Cria mais responsabilidade.

Com o acordeão, afinal, não está sozinho.

– Minha vida teria sido muito sem graça sem a música.

Vai trilhando seu caminho entre um acorde e outro, com trocado ou sem.

“E a saudade no coração”, que já cantou o Luiz Gonzaga, é a trilha sonora de Aluísio.

 

Assine História do Dia! Nos ajude a continuar contando histórias! 

Mostrando 2 comentários
  • Nara
    Responder

    Muita garra e coragem desse jovem,indo atrás do que quer ser no futuro.

  • Brenda Porto
    Responder

    Show Aluísio, vc tem música na alma, segue teu caminho com muitas bençãos!Sucesso!

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Manoel dono da Apis Flora Ribeirão PretoRodrigo Junior cantor sertanejo Ribeirão Preto