Comida de Roberta tem “Sabor de Solidariedade”

O Papai Noel chegou ao som da contagem regressiva: “Três, dois, um”: e foi impossível conter a criançada, que correu em direção ao velhinho.

“Ele chegou!”, gritava um. “Papai Noel!”, dizia quase em suspiro o outro.

Ali do lado, um olhar mais que atento assistia tudo.

Roberta revelou, depois, que tem um medo danado de Papai Noel. Trauma de infância. Nesse dia, porém, retomou o carinho pelo “bom velhinho” e se emocionou.

Teve motivo mais que especial. Esse Noel foi fruto de muita correria e esforço dela e do grupo que criou para levar refeições a quem tem fome.

No sábado (16), a solidariedade tomou proporções de Natal. O grupo “Sabor de Solidariedade” levou mais que comida – que por si só já é ato de amor.

Teve Papai Noel, sorvete, refrigerante, pintura no rosto e mais de 500 brinquedos distribuídos às crianças da comunidade do Jardim Aeroporto.

Teve, principalmente, o bem se multiplicando.

– Esse é o único presente que os meus filhos vão ganhar. Esse ano está muito difícil. Não tem o que colocar na panela. O nosso Natal é ruim, porque a gente é pobre. Mas hoje ficou melhor.

Os filhos de Tamara, que têm 2, 7 e 11 anos, tiveram um pouco de alegria.

Mas a alegria maior foi de Roberta.

– É gratificante saber que a gente tá fazendo um pouco de bem. É muita felicidade. Sensação de dever cumprido.

Grupo Sabor de Solidariedade Ribeirão Preto - História do Dia

Roberta Bueno Martins, 43 anos, uniu duas heranças do pai no seu projeto solidário: o amor pela cozinha e a vontade de ajudar.

Era o pai quem temperava as melhores comidas e, além de saciar todos desejos do estômago da filha, alimentava quem precisava.

Arrumava a mesa com tudo o que era possível e esperava os garis para jantar no quintal de casa. Doava. Ia plantando na filha Roberta uma sementinha.

Sementinha que por muito tempo ficou germinando.

– Passava ano, muita correria e nada da ideia de ajudar sair do papel.

O frio que cortou junho de 2016 foi o estopim. Roberta estava em casa com a cabeça em quem sente frio na rua.

– Eu pensava: preciso fazer alguma coisa!

Pediu ajuda para a irmã, publicaram um texto nas redes sociais e conseguiram doações para fazer uma sopa.

– Nós começamos com duas panelas. Depois, quatro, seis… Foi crescendo.

No início, distribuíam para os moradores de rua na região da avenida Brasil. Um outro grupo de instalou por lá, porém. E decidiram buscar um ponto ainda desassistido.

Fincaram raízes na favela do Aeroporto, no Jardim Aeroporto, com apoio do padre, toda segunda-feira, abre a igreja da comunidade para acolher o povo e as panelas cheias de comida.

Roberta diz, orgulhosa, que toda semana o grupo Sabor de Solidariedade distribui, em média, 350 porções de comida, que somam cerca de 200 quilos de refeição.

– Eu agradeço a todas as pessoas que ajudam, que doam. Sem elas, eu não seria nada. Não haveria projeto.

 

Roberta, que hoje trabalha como cozinheira, sabe que a fome não espera.

– Tem tanta comida sendo desperdiçada!

E sabe ainda que a criançada também precisa de alegria. Por isso, organizou para o final de ano uma festinha que tivesse além de comida.

Conseguiu arrecadar 60 quilos de pernil – que viraram lanche -, 200 litros de refrigerante, 500 pães, 500 picolés e estima que mais de 500 brinquedos.

Reuniu, então, toda a criançada do bairro no salão da igreja para a festa.

O grupo todo do “Sabor de Solidariedade” esteve reunido, em força tarefa que começou na sexta-feira, com a preparação dos lanches.

Roberta contou que sequer tinha conseguido dormir na noite anterior.

– É muita ansiedade!

Quando tudo dava certo, abriu o sorrisão e comemorou.

– Minha alegria é quando eu vejo que as panelas estão limpas. Pelo menos por um dia, nós conseguimos aliviar a fome dessas pessoas.

No novo ano que chega, quer continuar cozinhando como profissão e como solidariedade.

– É mágico!

Os pequenos – e também os grandinhos – agradecem!

 

Assine História do Dia ou faça uma doação de qualquer valor!

Nos ajude a continuar contando histórias!

Grupo Sabor de Solidariedade Ribeirão Preto - História do Dia

Todos os 3 comentários
  • Profissa
    Responder

    Reportagem Linda!! O grupo Sabor de Solidariedade é puro Amor!!! Parabéns Roberta Bueno e todos que colaboram!!! Feliz Natal com Jesus nascendo em cada novo amanhecer!!! Profissa.

  • Francisca Alzira Bueno Fabricio
    Responder

    Meu Deus, que lindo! Isso é o que eu chamo de atitude! Parabéns! Que orgulho! Que Jesus te abençoe!

  • Cristiane Ramos
    Responder

    Parabéns! Vc fez e faz a diferença!

Deixe um comentário

Pesquisar